Consequências

Após a revolução, Cuba sofreu diversas mudanças, o que causou conflitos diplomáticos com os Estados Unidos, e consequentemente, uma aproximação do país com a União Soviética.

Consequências da Revolução Cubana

O que aconteceu com Cuba após a Revolução?

Depois de seu discurso de posse, que foi transmitido pela TV, Fidel Castro se nomeou primeiro-ministro e aos poucos foi concentrando todo o poder em si mesmo. Os anos seguintes foram dedicados a expulsão de ex-funcionários e ao julgamento das pessoas que foram presas durante as batalhas, e medidas iniciais no novo governo foram tomadas, como: realização da reforma agrária, acabando com grandes latifúndios existentes na ilha; promoção de reformas de educação e de saúde; tentativas malsucedidas de industrializar o país e tornar a economia de Cuba mais diversa (a fim de reduzir a dependência da comercialização de açúcar); a expropriação de bens de cidadãos americanos e cubanos que, durante a revolução, abandonaram o país; e nacionalização de empresas estrangeiras, o que afetou diretamente os interesses dos Estados Unidos na ilha.

Por conta dessas medidas, em 1960 os Estados Unidos proíbem o comércio com Cuba e no ano seguinte rompem relações diplomáticas com a ilha. Neste mesmo ano, a CIA tenta invadir Cuba em um episódio que ficou conhecido como A Invasão da Baía dos Porcos.

A invasão à Baía dos Porcos foi uma tentativa dos Estados Unidos de derrubar o governo de Fidel Castro através de exilados cubanos treinados pela CIA. A operação foi um completo fracasso, pois Fidel ficou sabendo dos planos previamente e conseguiu se defender dos ataques.

Durante a Guerra Fria, em 1962, Cuba é expulsa da OEA (Organização dos Estados Americanos), acusada de disseminar a subversão pelo continente. Com todas essas tentativas dos americanos de derrubar o governo Cubano, a ilha se aproxima da União Soviética e em 1965, Fidel Castro funda o Partido Comunista Cubano (PCC).

Cuba se tornou uma ditatura socialista: partidos opositores não eram permitidos e os cidadãos da ilha sofreram com uma grande repressão e censura. A partir desse momento, o nome de Fidel Castro passa a ser reconhecido como um dos maiores ditadores do mundo no século XX.

Desde o alinhamento de Cuba ao modelo socialista, intervenções foram realizadas na educação e saúde da ilha, sendo atualmente consideradas referências, mas também o modelo cubano é criticado pela falta de liberdade de expressão e pela pobreza as quais a população cubana é submetida atualmente. Após esse alinhamento com o modelo soviético, Cuba também foi palco de uma das maiores tensões do período conhecido como Crise dos Mísseis, onde foram descobertas instalações de bases de mísseis soviéticos, gerando conflitos diplomáticos entre os Estados Unidos e a União Soviética, que foi solucionado após negociações.

Mais tarde, Cuba passou a auxiliar países africanos como Angola, Cabo Verde, Guiné, Guiné-Bissau, Etiópia, Congo, Argélia e Benin, a conquistarem a sua independência. Cuba continua sendo um país socialista até os dias de hoje.

Pintura no muro com a bandeira de Cuba e com Che Guevara
www.000webhost.com